11 anos de Rede EBC! Fale connosco: +351 239100351 ou hello(at)ebc.pt Renew Europe Entrevista na TSF | Opinião | Sítio institucional Rede EBC.

Grupos

Empreendedores Sociais

Economia de Transição

Somos uma Rede Social, com mais de 6.000 membros, promotora do projeto ENERGizar.pt.

Misturamos essencialmente conceitos de Empreendedorismo Social com Modelos e Projetos de Desenvolvimento Sustentável (Permacultura, Transição, EBC, BCSD, B Corp) desde janeiro de 2009, porque como diz Peter Druker, a melhor forma de prever o futuro, é criá-lo!

Olá a todos!

 

Precisamente há 4 anos, dia 10 de abril, facilitámos um grande impulso ao Movimento de Transição em Portugal, que tem gerado inúmeras iniciativas, algumas de acordo com o modelo britânico.

 

A observação da Associação TPP sugere que podemos desenhar um modelo português que responda de forma muito mais eficaz às necessidades das nossas comunidades. Estamos a facilitar uma tempestade de ideias com parceiros nacionais e internacionais sobre a cocriação de empregos e empresas, também usando incentivos europeus. Decidimos alargar o debate à Rede TPP.

 

 

Assim, antes de apresentarmos um programa de estímulo à cocriação de Empresas de Transição, gostaríamos de saber o que os membros da Rede que gostariam de desenvolver o seu próprio projeto, dentro da Rede TPP ou não, consideram importante como apoio. Financiamento? Mentoria? Formação em Gestão? Grupos de apoio? Acompanhamento técnico de médio prazo? Apoio jurídico?

 

 

 

 Temos já alguns objetivos enunciados:

 

  • Reforçar competências dos potenciais empreendedores;
  • Valorizar a diversidade e pontos fortes de cada um;
  • Fortalecer a auto-eficácia e a auto-estima;
  • Facilitar Redes de prática para alavancar os projetos;
  • Demonstrar a beleza e operacionalidade de Modelos Empresariais de Transição.

 

Em suma, como poderemos ajudar a concretizar empregos num novo paradigma?

Formação em Mapeamento de Projetos, aqui. 

A vossa opinião importa!

Exibições: 3036

Tags: de, emprego, empresas, jobs, permacultura, permaculture, transition, transição

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede EBC - Economia do Bem Comum | BEMCOMUM.net para adicionar comentários!

Entrar em Rede EBC - Economia do Bem Comum | BEMCOMUM.net

Comentário de Facilitadores EBC em 6 maio 2014 às 14:51

Viva Paulo. Sugestão bem interessante. Cremos que será possível a médio prazo desenvolver um projeto próximo do que descreve. A V. opinião é mesmo importante :) 

Comentário de Paulo F. Lopes em 6 maio 2014 às 14:40

Na sequencia do objectivo enunciado, Facilitar Redes, poderia a Associação fomentar uma rede de distribuição para escoamento dos produtos e serviços produzidos pelos diversos permacultores (urbanos e rurais) e (micro)empresarios de transição.

Numa loja colaborativa os produtores locais teriam acesso a uma parte do espaço para exposição/venda/troca dos seus produtos e serviços, partilhando os custos inerentes. Os consumidores teriam acesso a produtos de qualidade, serviços éticos e informação relacionada. Desta forma diminuiriam custos e juntariam sinergias, consolidando rede de co-operação.

A proposta reside em organizar e montar rede de lojas colaborativas nos principais centros, uma de cada vez, após validação por projecto-piloto: o papel da Associação seria unicamente organizar e iniciar o espaço, como polo de encontro de empresarios e consumidores conscientes, que quando "organizados" seriam capazes de o explorar de forma autonoma, em formato cooperativo.

Pressupoe-se que quando consolidado, o espaço passe para gestão exclusiva do grupo de produtores e consumidores, cabendo á Associação a liderança do processo de "start up"...

Comentário de Luís Ferreira em 29 abril 2014 às 11:53

Num mundo louco como este em que vivemos, ser acusado de paranóico pode ser um elogio.

A minha paranóia é a preocupação pelo rumo que a humanidade está a tomar. Podia dar outras referências completamente diferentes sobre a Agenda 21, sobre os agricultores que estão a ser pressionados a abandonar as suas terras nos estados unidos ou o facto das medidas de sustentabilidade da Agenda 21 estarem a ser banidas de vários locais desse país por atentarem contra a liberdade e constituição americana.

Todos nós fazemos opções, todos nós podemos investigar estas questões e atribuir mais credibilidade a uns ou a outros. O que me move é a responsabilidade pessoal que sinto perante os que me rodeiam e a humanidade em geral. Nunca tirei qualquer proveito financeiro do meu envolvimento nesta procura, mas aceito que tal como uma agência de notícias tira proveitos da sua atividade, também um meio alternativo de notícias o possa fazer para financiar a sua atividade.

Não vou argumentar mais, agradeço a vossa abertura para publicarem a minha opinião e continuarei a seguir muitas das interessantes atividades aqui divulgadas, se mo permitirem.

Um abraço para todos.

Comentário de Facilitadores EBC em 28 abril 2014 às 20:26

Luís Ferreira, infelizmente há dois factos que influenciam ideias como a que partilha.
1. Em todas as populações humanas, há uma parte que inconscientemente não consegue evitar pensamentos paranóides;


2. Algumas pessoas e organizações sem escrúpulos ganham dinheiro a vender coisas a pessoas com tendências paranóides.

 

Esperamos que não esteja no grupo que referimos no ponto 1.


Infelizmente, para as pessoas referidas no ponto 1, não há nada que se possa expressar que as possa convencer que esta Rede ou a Associação TPP é facilitada por pessoas saudáveis genuinamente procupadas em melhorar o mundo.

Comentário de Luís Ferreira em 28 abril 2014 às 19:26

Olá mais uma vez,

Peço desculpa, não sei se vão publicar este post, tenho visto eventos muito interessantes neste site e não tenho dúvidas que estão envolvidas pessoas excelentes nas suas iniciativas, no entanto não ficaria bem de consciência sem dizer o que me fez recuar na proposta que aqui coloquei. Palavras como "sustentabilidade" e "transição" (não me tinha apercebido desta ultima na altura que fiz o post inicial) são muitas vezes usadas no âmbito dos movimentos surgidos com a AGENDA 21/ ICLEI.

Temo que as excelentes pessoas por trás da Associação TPP possam estar a embarcar sem conhecimento em algo mais, que possa estar escondido por trás desta "Agenda" (21) disfarçada de ambientalismo e vida comunitária para atingir outros propósitos menos aprazíveis. Envio aqui um link que resume as minhas preocupações.

Se não partilharem este post peço apenas que pensem um pouco nisto.

Obrigado a todos, e pelo excelente site de Permacultura que disponibilizam.

http://www.thrivemovement.com/agenda-21-q-a-foster-gamble.blog

Comentário de Ivo Fortuna Tomé em 28 abril 2014 às 16:51

gostaria de desenvolver o meu próprio projecto que por sinal iria agregar mais 9 microempresários, utilizando assim uma estrutura comum

Comentário de Quadrilha Valente em 27 abril 2014 às 0:42

Saudações a todos.

Sobre o comentário "As fontes de financiamento da Transição para uma Cultura Permanente devem ser variadas, o que aliás, aumenta a sua Resiliência - Segundo a wikipédia a resiliência é: "Resiliência ou resilência é um conceito oriundo da física, que se refere à propriedade de que são dotados alguns sub-materiais, de acumular energia, quando exigidos ou submetidos a stresse sem ocorrer ruptura. Após a tensão cessar poderá ou não haver uma deformação residual causada pela stresse do material - como um elástico ou uma vara de salto em altura, que verga-se até um certo limite sem se quebrar e depois retorna à forma original dissipando a energia acumulada e lançando o atleta para o alto.

Resiliência para a física é, portanto, a capacidade de um material voltar ao seu estado normal depois de ter sofrido tensão.

Devo então considerar "os subsídios" como mais uma forma de stress ao qual as boas ideias e iniciativas deverão suportar e se forem realmente excepcionais, ultrapassar?? sendo assim, retiro o que disse e até concordo com os subsidios.

Quem é que nunca "encalhou" no preenchimento de formulários e burocracias (o sistema está feito para nos baralhar etc...) em vez de investir em cooperação e sinergias??

Se fui o único que encalhei ainda bem.  

Para concluir, acho que bem vistas as coisas podemos aconselhar as pessoas a concorrer mas não deixem de investir em relações, sinergias e cooperação. 

Comentário de João Alberto Monteiro Fernandes em 27 abril 2014 às 0:07

bom... esta lançada a ideia, existe um grupo que se chama (prove) não é mais nem menos que um grupo de pessoas que se reúne e apresenta um produto final,porque trabalhar tipo empresa não sei não.

Comentário de Facilitadores EBC em 26 abril 2014 às 22:53

Está a ser pensado um evento nacional focado neste Projeto.

Comentário de Facilitadores EBC em 26 abril 2014 às 22:38

Discordamos da Quadrilha Valente. As fontes de financiamento da Transição para uma Cultura Permanente devem ser variadas, o que aliás, aumenta a sua Resiliência.

Sobre este assunto: http://permaculturaportugal.ning.com/forum/topics/como-financiar-a-... 

© 2020   Criado por BEMCOMUM.net.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço