10 anos de Rede EBC! Fale connosco: +351 239100351 ou hello(at)ebc.pt Renew Europe Entrevista na TSF | Opinião | Sítio institucional Rede EBC.

MktLab

Economia de Transição

Somos uma Rede Social, com mais de 6.000 membros, focada no projeto ENERGizar.pt.

Misturamos essencialmente conceitos de Empreendedorismo Social com Modelos e Projetos de Desenvolvimento Sustentável (Permacultura, Transição, EBC, BCSD, B Corp) desde janeiro de 2009, porque como diz Peter Druker, a melhor forma de prever o futuro, é criá-lo!

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Olá a todos!

 

Precisamente há 4 anos, dia 10 de abril, facilitámos um grande impulso ao Movimento de Transição em Portugal, que tem gerado inúmeras iniciativas, algumas de acordo com o modelo britânico.

 

A observação da Associação TPP sugere que podemos desenhar um modelo português que responda de forma muito mais eficaz às necessidades das nossas comunidades. Estamos a facilitar uma tempestade de ideias com parceiros nacionais e internacionais sobre a cocriação de empregos e empresas, também usando incentivos europeus. Decidimos alargar o debate à Rede TPP.

 

 

Assim, antes de apresentarmos um programa de estímulo à cocriação de Empresas de Transição, gostaríamos de saber o que os membros da Rede que gostariam de desenvolver o seu próprio projeto, dentro da Rede TPP ou não, consideram importante como apoio. Financiamento? Mentoria? Formação em Gestão? Grupos de apoio? Acompanhamento técnico de médio prazo? Apoio jurídico?

 

 

 

 Temos já alguns objetivos enunciados:

 

  • Reforçar competências dos potenciais empreendedores;
  • Valorizar a diversidade e pontos fortes de cada um;
  • Fortalecer a auto-eficácia e a auto-estima;
  • Facilitar Redes de prática para alavancar os projetos;
  • Demonstrar a beleza e operacionalidade de Modelos Empresariais de Transição.

 

Em suma, como poderemos ajudar a concretizar empregos num novo paradigma?

Formação em Mapeamento de Projetos, aqui. 

A vossa opinião importa!

Exibições: 3032

Tags: de, emprego, empresas, jobs, permacultura, permaculture, transition, transição

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede EBC para adicionar comentários!

Entrar em Rede EBC

Comentário de João Maia Henriques em 6 abril 2015 às 19:29

Olá a todos, chamo-me João, tenho vinte e cinco e queria saber se alguém se encontra interessado em acolher estagiários apoiados pelo IEFP. Tenho experiência de trabalho em quintas biológicas e uma crescente curiosidade para com a sustentabilidade e os métodos de produção biológicos e de permacultura.

Falo também fluentemente inglês, sou trabalhador e curioso.

Obrigado pela atenção.

Os melhores cumprimentos,

João Maia

Comentário de Facilitadores EBC em 22 maio 2014 às 11:37

Estamos a oferecer um novo impulso ao Movimento de Transição em Portugal!

Todas as pessoas elegíveis para o Programa Microinvest, linha de financiamento protocolada entre as instituições de crédito, o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), as Sociedades de Garantia Mútua (SGM) e a Sociedade de Investimento (SPGM), bem como outros interessados na redução da pobreza e na cocriação de empregos e empresas, poderão participar no primeiro evento público do Programa TPP jobs Microinvest.

 

Pré-inscrições feitas até final de maio terão garantia de participação no evento de junho em Lisboa. Aqui.

Comentário de Ivo Teixeira Duarte Ferreira em 18 maio 2014 às 10:28

Ola amigos Permacultures. Estou a começar a dar os primeiros passos nesta nova forma de ser. Sempre estive ligado á terra e sempre fui um atento aluno no que respeita a novas formas de pensar e existir na sociedade. Cada vez mais se sente a necessidade de criar uma alternativa a este sistema que ja se viu, não funicona. Uma alternativa é dedicar a nosso tempo e energia a sermos auto-sustentaveis, dá trabalho, requer muito empenho, dedicação e foco. Tem de existir um forte desejo de fazer mais do que que esperar ou planear, tem de haver ACÇÃO!! assim acho que esta iniciativa vai ao encontro do que procuro. Encontrar formas de aplicar novas ferramentas numa forma mais sustentável e autónoma de viver. esse investimento é pessoal, e esta é a grande novidade do novo paradigma, cada um tem de ser o Alfa, o catalisador, o gestor do seu próprio projecto, mas o bonito é que funciona melhor se for partilhado, em sinergia, em parceria com os que nos rodeiam, localmente e globalmente. Neste momento estou empregado, por enqunto, mas estou super focado em dar continuidade á minha formação e adquirir novos conhecimentos, como o PDC, construção em cob, etc. Estou a recolher informação de como adquirir apoios para investir num terreno, para a medio prazo estar a 100 % a trabalhar na terra, com a terra e sinergia com todos. Toda a informação é valiosa. Mais uma vez grato pela iniciativa, que alias, andava á procura. É bom saber que não estou sozinho.

Comentário de fjorge fgomes em 17 maio 2014 às 16:11

 Embora ainda não esteja desempregado não me sinto excluido destas alternativas. Estou sim interessado em todo o tipo de projetos alternativos a esta "ronha da nhanha"com a melhor sutentabilidade. Ao dispor e a aguardar sinergias.

Comentário de Facilitadores EBC em 17 maio 2014 às 12:28

Teresa, as suas preocupações fazem todo o sentido. O futuro será assaz difícil. Ao mesmo tempo, será mais fácil se o construirmos juntos. Quando tivermos novidades sobre sessões presenciais, entraremos em contacto consigo.

Comentário de teresa furtado coelho em 17 maio 2014 às 12:16

A minha preocupação como desempregada e como leitora de um futuro cada vez mais negro, sobretudo nas cidades, são várias:

  • -Acho muito bem intencionadas as formações para desempregados mas o facto de terem que pagar afasta concerteza os que mais beneficiariam, sobretudo porque depois não há garantias
  • A questão dos terrenos comunitários, ou qualquer coisa parecida, onde as pessoas nas cidades possam ter as suas hortas está mal organizada, muitas vezes encalhada e a maioria das vezes nem sequer difundida (só se sabe quando já acabaram os concursos)
  • Nem todas as pessoas têm as mesmas possibilidades físicas de irem cavar batatas, e por isso acho que talvez fosse bom começar a alargar as outras condicionantes
Comentário de Facilitadores EBC em 17 maio 2014 às 12:04

Brevemente: Networking TPP jobs Microinvest!

Comentário de Quadrilha Valente em 11 maio 2014 às 13:03

Saudações a todos.

Acho que eu... devo desculpas aos facilitadores, tenho retirado muita inspiração e força desta rede, sem a qual o meu "caminho" não estaria provavelmente tão claro.

O paranóide :-) 

Comentário de Luís Ferreira em 6 maio 2014 às 15:56

Faço votos para que um projecto como este culmine efectivamente numa oportunidade para os pequenos produtores de agricultura orgânica possam dispor de uma forma acessível e pouco burocratizada de escoar os seus produtos, possibilitando igualmente custos mais interessantes a consumidores cada vez mais alerta para a problemática da saúde alimentar.

Queria também sugerir que nos serviços complementares de apoio a esta plataforma, para além de haver informação quanto a métodos seguros e inovadores de cultivo, informem também o consumidor sobre os perigos decorrentes do consumo de produtos baseados em sementes OGM ou pesticidas/fertilizantes sintéticos, e dos produtos contaminados no mercado e seus efeitos.

Aproxima-se também o dia 24-Maio em que haverá uma Marcha Mundial Contra a Monsanto, o maior (e mais corrupto) produtor mundial de OGMs e do herbicida Roundup entre outros altamente tóxicos. Esta marcha também se irá desenrolar em Lisboa e Porto. Participem...

Comentário de João Alberto Monteiro Fernandes em 6 maio 2014 às 15:43

 A semelhança do que existe ja em inglaterra,  a loja em questão era desenvolvida por agricultores e com trabalho na loja, gratuito, escalonado com a disponibidade das pessoas envolvidas aonde vendiam os seus produtos,reunião de produtores, alem disso vendiam outros artigos, com concurso de quem faria o preço mais baixo e geriam o seu proprio espaço.

© 2020   Criado por BEMCOMUM.net.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço