BEMCOMUM.net Economia para o Bem Comum

Inovação Social, Empresarial e Política

13 anos de Plataforma BEMCOMUM.net! Fale connosco: +351 239100351 ou info(at)ebc.pt

novidades brevemente

Economia de Transição

Somos uma Rede Social, com mais de 6.000 membros.

Misturamos essencialmente conceitos de Empreendedorismo Social com Modelos e Projetos de Desenvolvimento Sustentável (Permacultura, Transição, ECGBCSD, B Corp) desde janeiro de 2009, porque como diz Peter Druker, a melhor forma de prever o futuro, é criá-lo!


Olá amigos,

gostaria de colocar umas dúvidas e outras sugestões...

A sugestão é que seria bom haver uma opção no site para que os membros pudessem vender, comprar, emprestar e trocar coisas... tipo um classificado...

Outra sugestão seria um espaço (que pode ser o mesmo) onde as pessoas pudessem trocar serviços, tipo um mês de aulas de Yoga (no meu caso) com um tratamento de um dentista por exemplo, um espaço para trocar-mos serviços sem ter de utilizar dinheiro, e o acordo poderia ser feito entre ambas as partes, sem haver regras impostas pela rede.

Outra questão que creio ser oportuna e eu pelo menos gostaria de saber mais sobre o assunto, é a questão legal de algumas iniciativas que os membros possam eventualmente estar interessados em participar. A eterna questão de construir de forma alternativa, sem autorização, quanto se paga de multa etc. os passos que se devem tomar. Ou então como estão homologados os Yurts em Pt? Me parece uma boa opção que muitas pessoas estão a escolher quando não têm dinheiro mas querem mudar logo para o campo, nos EUA há muita informação e alguns estados têm leis específicas para os Yurts como habitação.

A última questão é a questão das associações e das cooperativas... no meu caso específico, eu gostaria de formar uma Coop de professores de Yoga para poder compartilhar o aluguer de uma sala e servir como um polo "open source". Ou será que uma associação é melhor? Quais são as diferenças?

Não seria bom haver uma parte do site permanente que defenda/esclareça os direitos dos futuros/presente Transitadores/permacultores? O medo imposto pelo "sistema" só pode ser vencido através do conhecimento, e nada melhor do que sabermos os nossos direitos. Pelo que eu sei todas as pessoas/seres humanos têm o direito a ter uma casa/abrigo correcto?

Eu não sei os meus direitos, e sei que a maioria das pessoas idealistas como eu também não sabem... de outra forma não teríamos tanto medo de tudo...

Alguém tem alguma ideia em como poderíamos "construir" e fundamentar estratégias para nos sentir-mos mais seguros para "saltar" do sistema mas de forma legal? Ou em cromo criar um sistema alternativo sem nos tornar-mos foras da lei?

Abraços

Tarik

Exibições: 236

Comentar

Você precisa ser um membro de BEMCOMUM.net Economia para o Bem Comum para adicionar comentários!

Entrar em BEMCOMUM.net Economia para o Bem Comum

Comentário de Yara Coelho em 24 julho 2012 às 15:32

Tarik, se tens um terreno e os vizinhos nao sejam maldosos, em principio nao ha' grande perseguicao neste pais quanto a construcao de algo tipo um Yurt, pois e' montavel e desmontavel. Eu vivo numa quinta na margem sul perto da praia, tenho a minha horta, varias arvores de fruto e uma pequena casa que esteve muitos anos abandonada que estou lentamente a "restaurar" de forma totalmente DIY. A casita nao e' legal, e' muito antiga, mas naquela area muita gente tem casas e armazens assim, por isso sei que nao havera problema por muitos e muitos anos.  As leis vao lentamente mudando para se adaptarem a um modelo Germanizado, ditado pela alemanha onde tudo e' ilegal e se tem que pagar impostos para isto e aquilo. Viver de forma alternativa, fora do sistema de forma totalmente legal vai variando de pais para pais. Eu vivi alguns anos na minha carrinha em Barcelona, tipo Doc Paskowitz mas sem filhos... muitos dos meus amigos tambem viviam assim. Como uma carrinha nao e' considerada uma casa, a lei espanhola nao tinha uma lei que proibisse, talvez em Portugal seja parecido. O mesmo se passa com a okupacao de casas abandonadas, em alguns paises e' legal, em outros nao ha uma lei especifica e em Portugal e' totalmente ilegal e mesmo um grande problema!

Saiu uma materia interessante na revista Visao: http://visao.sapo.pt/acampar-em-grande-estilo=f676013, tenta contacta-los e pergunta-lhes. Eles com certeza estao por dentro e ha' varios sites no Algarve que estao totalmente legalizados.

 Outra opcao e' juntares-te com colegas ou amigos ou outras pessoas que tenham ja' um terreno como eu numa area bastante tolerante, evitando o investimento inicial de comprar um terreno enquanto as leis nao estao definidas em PT.

Tens toda a razao quando falas do medo e a falta de informacao e acho a ideia de criar um espaco de informacao sobre os direitos quanto a outros estilos de vida alternativa excelente.  Eu gostaria bastante de conhecer melhor as leis tambem, pois cheguei mesmo a pensar em criar uma pequenina comunidade de gente simpatica e com os mesmos interesses na minha quinta, que se interessasse por permacultura, Yoga, vegetarianismo, vida sustentavel e praia, pois nao serve de nada ter tanta terra se nao ha com quem compartilhar.... lol 

Comentário de Tarik van Prehn Praça em 7 julho 2011 às 12:27

Obrigado à todos... vi de facto o "Serviços em rede"... pode ser melhorado... mas é bom saber que está lá... vamos nos comunicando...

 

abraços

 

Tarik

Comentário de Tiago André Leitão Duarte Santos em 7 julho 2011 às 1:18

Apoio tudo com excepção da expressão "todas as pessoas/seres humanos têm o direito a ter uma casa/abrigo"

não acredito em direitos, eu tenho o desejo que todos os humanos tenham abrigo e posso ajudar a que isso aconteça, mas isso é uma questão que só posso aceitar se esse desejo não se sobrepuser ao equilíbrio do meu ecossistema ou do dos outros pois não aceito nenhum direito que sobreponha o Homem que é parte ao todo que é a Natureza.

Quanto a ideias penso que enumeras-te algumas bem positivas e catalizadoras não só de esclarecimento mas também como novo "substrato" para novos interessados e adeptos. Só criando massa crítica de aderentes à Permacultura será possível começar a mudar o paradigma em questões de legislação e reformulação de processos que permitam a coexistência de dois sistemas num real processo de transição. 

A outra opção é esperar pelo colapso do sistema vigente e estar preparado para sermos os exemplos de sucesso emergente, num novo paradigma de qualidade de vida não materialista e de restauro e potenciação de ecossistemas.

 

Abraço

Comentário de Vera Filipa Ripley em 6 julho 2011 às 15:33

ola Tarik,

Queria só partilhar que existe um grupo Menu que tem uma lista completa de todos os grupos existentes nesta rede, o que facilita na procura, entretanto encontrei este grupo que faz mais ao menos o que falavas sobre "Trocas" Serviços em rede, se não for bem o que estavas aqui a propor, podemos sempre criar um novo onde seja tudo mais claro ;)

 

Entretanto em relação à segunda questão sobre a construção sem autorização, tem sempre muitas respostas para diferentes tipos de casos e regiões (câmaras municipais)... Posso dizer que conheço um caso por exemplo aqui no centro, na região de Côja mais ou menos, onde um casal comprou um terreno com algumas ruinas em xisto e recuperou uma delas sem autorização, alguém (vizinhos) fez queixa na câmara e eles tiveram de pagar uma multa que no caso deles foi de (não chegou a 300 euros) mas há casos e casos, a minha tia no alentejo construio uma casa sem autorização e pagou uma multa de alguns 1000 e tal euros ou um pouco mais... Bom só para dizer que existe imensos casos diferentes uns dos outros etemos de dar talvez casos mais prácticos para construir então essa base de dados... Tens alguma sugestão para um nome de grupo que trata-se só destas questões, assim como a legalização de estruturas ecológicas como casas de fardos de palha, terra etc? Também me parece bastante importante ver estas questões discutidas aqui no site..

 

Agora também gostava de partilhar sobre a diferença entre criar uma associação e uma cooperativa, do que eu tenho passado por experiência, criar uma associação envolve muito menos custos, esforços e pessoas do que para criar uma coop. Conseguimos criar uma associação apenas com duas pessoas (associação na hora) e custa à volta de 250euros, uma cooperativa é necessário mais dinheiro de inicio... Por outro lado quando as pessoas envolvidas já têm por exemplo o seu negócio todas têm capital para investir etc, talvez a cooperativa traga mais vantagens não sei bem... Estou no processo da criação de uma associação (associação permacultura tábua) e só para pedir um nome que não estava incluido na lista que eles têm custou 56euros...

 

Também gostava de saber mais sobre os meus direitos, talvez exista aqui um advogado que nos podesse dedicar algum do seu tempo a explicar algumas bases de direito...

 

A associação pode sem duvida na minha perspectiva ajudar as pessoas a saltar do sistema, no sentido em que pode criar condições para várias pessoas que trabalham para o mesmo fim se interajudem e sobrevivam de formas alternativas digamos...

 

Abraço

Filipa

Comentário de BEMCOMUM.net em 6 julho 2011 às 9:54
Tarik, estamos a trabalhar para brevemente responder a estas e a outras necessidades dos membros da Rede.

© 2022   Criado por BEMCOMUM.net.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço