En Marche! | Fale connosco: +351 239100351 ou hello(at)ebc.pt | Podcast EBC.pt Entrevista na TSF | Opinião | Objetivo SMART: 100.000 membros até 2020!

Viva!

A Transição para uma Permacultura, passa por sermos capazes de criar rendimento, a cuidar da Terra e das pessoas.

O Empreendedorismo Social, é uma forma de potenciar sonhadores, levando-os a serem gestores de projectos concretizáveis, fundamentais para vivermos a mudança que dizemos desejar.

A Rede Social Transição e Permacultura Portugal, vai apostar fortemente, em ajudar a avaliar ideias, que possam ser aplicadas em cada comunidade, e replicadas noutros locais. Nas próximas semanas, patilharemos mais informação sobre como poderemos prestar o serviço de Incubação de Projectos.

Parece-vos bem?

Abraço,

João Leitão

Ligações sobre Empreendedorismo Social:

http://www.ces.uc.pt/publicacoes/oficina/223/223.pdf
http://www.inscoop.pt/inscoop/comunicacao/5Coloquio/Comunicacoes/O_...
http://www.impulsopositivo.com/index.php?option=com_content&vie...

Exibições: 206

Tags: empreendedorismo, permacultura, permaculture, portugal, social, transicão, transition

Comentar

Você precisa ser um membro de Rede EBC para adicionar comentários!

Entrar em Rede EBC

Comentário de Nascimento João em 22 março 2011 às 11:46

Olá João :)

Penso que deves saber do encontro no Fojo, dias 11 e 12 de Junho. Penso que seria interessante alguém falar sobre o empreendedorismo social, e de empresas sociais.

Estarias disponível nesses dias? Penso que iriam surgir muitas dúvidas e poderias esclarecer as pessoas nesses dias.

Abraço

Comentário de BEMCOMUM.net em 10 fevereiro 2011 às 21:42

Olá Paula,

Portalegre criou um "google group" para isso. Eu já te convidei. Queres que tente novamente?

Até já!

 

Comentário de Kriscer - ONGD em 10 fevereiro 2011 às 18:42

Olá João!

Depois da reunião em Pombal sinto que é muito importante termos os contactos (emails) de todos os presentes para pudermos passar informação sobre o assunto em causa. Decidi escrever aqui pois não sei muito bem onde o "devo" ou "possa" fazer. Agradecia que essa listagem me fosse enviada para partilhar informações entre todos. Um Abraço!

Comentário de Tiago André Leitão Duarte Santos em 10 fevereiro 2011 às 2:59

Concordo com João Leitão. Com a noção que uma proposta dessas leva tempo e trabalho para que se possa orgulhar de resultados realmente satisfatórios. Entretanto não abandono a ideia de uma base de dados que reflicta dois tipos de conhecimentos paralelos: Profissional e Empírico e dentre desses sub categorias: Permacultura; Construção; Energia; Compostagem; Horta-Biológica; Charcas; Bio-piscinas; Estufas; Hidroponia; Tratamento de Àguas: Restauro de Solos; Materiais; Artesanato; etc..

 

Comentário de Patrícia Mesquita em 9 fevereiro 2011 às 22:48

João, eu estou contigo (e o meu projecto também)!

 

Assino por baixo de olhos fechados (só espero acertar no sítio)... ,)

Comentário de SaSão Saúde em 9 fevereiro 2011 às 21:13

Gostei muito da ideia do Tiago André e penso que, mesmo que não se procure um trabalho profissional, mas apenas um conselho, havendo uma bolsa de pessoas que ponham ao dispor os seus conhecimentos, sejam eles práticos ou académicos, saberemos a quem recorrer para situações de dúvidas que por vezes se nos colocam e, para esclarecer, nos tomam imenso tempo de pesquisa. No meu caso, por exemplo, sou arquitecta com experiência de recuperação, mas estou a entrar na bio arquitectura, onde tenho muitas dúvidas e falta de experiência! Passo horas na net para tentar encontrar uma simples resposta :(

Quanto à proposta do João, só posso concordar com ela, obviamente foi pensada e estruturada. Apenas coloco algumas reservas relativamente à questão da replicação. Há conceitos de negócio que, para funcionar, reflectem saberes concretos e diversos de quem propõe esse mesmo negócio. Os "empresários" são, por vezes, pessoas com competências muito diferentes que se unem no mesmo projecto, numa coincidência dificil de replicar.

Comentário de BEMCOMUM.net em 9 fevereiro 2011 às 18:36

Eis uma proposta de visão, missão e objectivos, para a Incubadora Consciente, num contexto de economia estável ou em decrescimento, compatível com a nossa responsabilidade para com a Natureza:

 

Visão: Apoiar os empreendedores que verdadeiramente pretendem obter a sua realização
pessoal e profissional através da criação de um negócio sustentável e gerador de
riqueza para a sociedade.


Missão: Avaliação de ideias de negócio que tenham como denominador comum a criação de
negócios SRS: Sustentáveis, com capacidade de Replicação, e dotados de uma forte
componente de Responsabilidade Social e Ambiental.

 

Objectivos:


Estruturação de planos de negócio a partir da ideia inicial, e o fornecimento das
ferramentas básicas, baseadas numa metodologia própria, para o seu nascimento;


Consultadoria e coaching na fase "pré-seed e seed", tornando as ideias empresariáveis,
incluindo a integração numa rede, apoio nas áreas financeira, comercial, jurídica,
estratégica, de transferência de tecnologia, e sistemas de informação.

Valores: Responsabilidade social; honestidade; igualdade de oportunidades e
sustentabilidade.

 

O que vos parece?

Comentário de Tiago André Leitão Duarte Santos em 9 fevereiro 2011 às 5:36

Fico à espera! Entretanto criar uma base de dados em que se pesquisassem as vontades e saberes particulares. Isto é, uma espécie de voluntariado "pro bono" com remunerações no mínimo a 50% do praticado no mercado. No fundo uma espécie de biscate com ares de altruísta, ou ecologista, ou educacional, ou simplesmente um passatempo de fim-de-semana. Onde cada um pode ajudar quer como engenheiro, designer, arquitecto, botânico, agricultor, biólogo, zoólogo, artesão, carpinteiro, marceneiro, jardineiro, médico, filósofo,etc..

Criem uma base de dados dessas e têm aqui um voluntário:

Tiago Santos 29 anos, (quase)Arquitecto, Desenho de mobiliário, Pintura (óleo s/tela)- A desenvolver um projecto no alêntejo em 5ha, (eco-arquitectura, permacultura, hidroponia, piscina-bio, charca e reflorestação da paisagem autóctone, recuperação de solos com micélios).

A melhor maneira de combater uma economia desequilibrada é criar uma paralela que advenha da verdadeira vontade de mudar, ajudar e criar.  

Abraço

Comentário de SaSão Saúde em 6 fevereiro 2011 às 21:43

O que se podia cria era um serviço de intérpretes/"resumidores" das quantidades enormes de papel que temos que ler e "traduzir" se queremos apresentar um projecto!!! Tenho dois maços do QERN em que nem tenho coragem de pegar! aaagghhhhhhhh Mas duvido q haja voluntários para uma tarefa tão cativante :((((((

E os senhores do Instituto do Empreendedorismo Social não me ligam nenhuma... será que já fechou ??? :O

Comentário de fatima colaço em 6 fevereiro 2011 às 21:21
Olá João.....fico à espera da incubadora e seus requisitos!Bem hajas

BEMCOMUM.net Conferences

The NOVA.policies Conference. Registrations.

Economia de Transição

Somos uma Rede Social, com mais de 6.000 membros, especializada na facilitação de vida a Empreendedores de Transição para as Sustentabilidades.

Impulsionamos a Permacultura como filosofia e método de design em Portugal desde janeiro de 2009.

Fomos pioneiros na adaptação do Modelo de Transição à cultura e economia portuguesas!

© 2018   Criado por BEMCOMUM.net.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço