BEMCOMUM.net Economia para o Bem Comum

Inovação Social, Empresarial e Política

13 anos de Plataforma BEMCOMUM.net! Fale connosco: +351 239100351 ou info(at)ebc.pt

novidades brevemente

Economia de Transição

Somos uma Rede Social, com mais de 6.000 membros.

Misturamos essencialmente conceitos de Empreendedorismo Social com Modelos e Projetos de Desenvolvimento Sustentável (Permacultura, Transição, ECGBCSD, B Corp) desde janeiro de 2009, porque como diz Peter Druker, a melhor forma de prever o futuro, é criá-lo!

Aos marmelos já fui e a marmelada está pronta e deliciosa.
Hoje lembrei-me das amoras...
Creio que tardiamente, não tenho visto muitas por aqui perto nas minhas "tricicladas".
Limpam os silvados (o que é bom) mas ... lá se vai uma fonte riquissíma em anti-oxidantes e não só.
Pessoalmente sei que que as "coroas - rebentos" das silvas são a melhor cura para a diarreia.
Saibam tudo...  

 

PROPRIEDADES NUTRICIONAIS DA AMORA


O Todafruta agradece a valiosa colaboração do Dr.Edson Credidio - Médico Nutrólogo, Título de Especialista em "Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos" pela Unicamp , Coordenador do Sistema Nutrosoft , Coordenador do Selo ABRAN , Diretor da ABRAN - credidio@terra.com.br 

1º-INTRODUÇÃO

A amoreira-preta é uma frutífera de grande potencial para as regiões brasileiras com período de inverno marcante e propícia para pequenas propriedades agrícolas. Os frutos podem ser utilizados para consumo in natura e para produção de geleificados e doces caseiros, sendo assim, potencial para as famílias que trabalham com o ecoturismo regional. Além destas características, praticamente não necessita de insumos químicos, sendo ótima opção para o cultivo orgânico, além das propriedades nutricionais e medicinais dos frutos.A amoreira preta é uma frutífera da família "Rosaceae", bastanterústica e de fácil manejo, de grande potencial para as regiões brasileiras com período de inverno marcante e propícia para pequenas propriedades agrícolas.

Os frutos podem ser utilizados para consumo "in natura" e para produção de geléias, sucos, sorvetes, polpas, conservas, fermentos, iogurtes, doces, tortas, bolos, compotas ou transformadas em vinhos, licores e xaropes. As folhas (chá) e brotos são anti - diarréicos poderosos.Além destas características, praticamente não necessita de insumos químicos, sendo ótima opção para o cultivo orgânico, com propriedades nutricionais e medicinais dos frutos.Informações mais recentes de pesquisas, têm demonstrado um maior potencial na utilização da amora preta como um corante artificial. Uma das grandes descobertas é que o uso da amora preta vem se expandindo para fins medicinais, como uma planta anti-cancerígena, pela ação do ácido elágico e também no combate a osteoporose, devido a sua concentração elevada de cálcio (46mg/100g fruto). Outra utilização crescente, é comotônico muscular nas práticas desportivas, pois alto teor de potássio é encontrado no fruto (245mg/100g fruto). O fruto da amoreira é depurativo do sangue, anti-séptico, vermífugo, digestivo, calmante, diurético, laxativo, refrescante, adstringente, etc. Poderosas propriedades anti-oxidantes por sua combinação de vitaminas C com E. A amora preta contém pectina em abundância, uma fibra solúvel que ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue. E muito recomendável aos que tem o organismo saturado de ácidos, como os que sofrem de reumatismo, gota, artrite, etc. O suco de amora, quente, adoçado com mel, tem bons resultados em casos de afecções da garganta, amidalite, rouquidão, inflamação das cordas vocais, das gengivas, aftas, etc. As flores frescas são diuréticas e muito úteis no tratamento das vias urinarias. 

A amora preta se encontra entre os alimentos que ajudam a diminuir o colesterol. De acordo a um estudo publicado pela revista Jornal of Neuroscience, as propriedades nutritivas das amoras pretas conservam o equilíbrio, a memória e a coordenação motora das pessoas de idade avançada.Existe um número elevado de espécies dentro do gênero, perto de 300. Sua origem não é muito definida (provavelmente da Ásia, introduzidas na Europa por volta do século XVII), possuindo características de adaptação climática muito variadas, podendo encontrar cultivaros com exigência de frio (abaixo de 7,2 C) desde 100 horas ate 1000 horas/ano para quebra de dormência. A cultivada pela Fazenda Sta. Terezinha do Rio Bonito, é muito semelhante a variedade Ollalie (USA) esta totalmente adaptada as nossas condições climáticas, após 8 anos de experiências e 3 anos de produção comercial.A amora preta se desenvolve bem em diversos tipos de solos, mas bem drenados, com pH entre 5,5 a 6,5.Pode-se utilizar irrigação, desde que sem exagero. É de porte ereto ou rasteiro, podendo atingir ate 2 metros de altura. As podas são necessárias para limpeza e frutificação. A longevidade é de 15 anos.


Ler mais aqui Toda Fruta.

Fernanda Ferreira

Exibições: 556

Comentar

Você precisa ser um membro de BEMCOMUM.net Economia para o Bem Comum para adicionar comentários!

Entrar em BEMCOMUM.net Economia para o Bem Comum

© 2022   Criado por BEMCOMUM.net.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço