En Marche! | Fale connosco: +351 239100351 ou hello(at)ebc.pt | Podcast EBC.pt Entrevista na TSF | Opinião | Objetivo SMART: 100.000 membros até 2020!

Eu vou votar em branco. E vocês?

Exibições: 85

Respostas a este tópico

Não posso votar porque não tenho ainda a nacionalidade portuguesa. Enquanto espero, pergunto a todos: Para o quê serve votar em políticos, se eles próprios são parte do problema? Quem acredita na permacultura deveria estar consciente da inviabilidade do paradigma actual (da predominância do homem sobre a natureza, da democracia centralizada, do crescimento económico “sustentável”, etc.) e deveria saber que qualquer participação nele só ajuda a prorrogar um fim já anunciado. Em vez de estarem preocupados com uma instituição que tem os seus dias contados, podiam dedicar mais tempo a preparar a implementação de um paradigma alternativo onde figura uma peça fundamental que é… a permacultura!
Nem mais, amigo Jed!
Pessoal olhos postos no que diz este senhor!!

Além do mais é preciso considerar a diferença entre "não votar" e "votar branco".
Como referiu o João Leitão "votar branco" significa que não se está contente com nenhum dos representantes disponíveis, já não votar nega por completo o sistema de representação. São coisas bem diferentes.

Votar é passar uma procuração. O único momento em que a tua opinião politica é vista e consultada é no sentido de saber para quem foi a tua parte do poder. Para quem foi a tua procuração.
Eu ainda estou a ponderar essa hipótese. Há, no entanto, um perigo associado a esse acto. Conheço uma pessoa, que já esteve em mesas de voto, e que me alertou para o facto de ser fácil para quem conta os votos acrescentar uma cruz sobre um boletim de voto em branco.
Talvez seja preferível dar o voto a partido daqueles que não chegam a ter 1% dos votos.
como diz uma associação anarco-sindicalista espanhola: O voto é a arma do povo. Quem vota fica desarmado!
Eu não voto em branco porque já estive em mesas de voto e acho que é muito fácil colocar um x nos boletins. É impressionante como determinadas pessoas são mesquinhas nas contagens dos votos e até nos votos claramente nulos querem contar como o centro da cruz (quando lhes convém) o sentido do voto.

Eu voto sempre e à esquerda, talvez seja a última vez que o faça e passe a votar nulo. Não sei, depende do que vai sair daqui. Militar em partidos políticos é algo que já não me vejo a fazer.

Para mim faz sentido a perspectiva do Jed.
Eu vou votar no MEP. Vale a pena conhecer este partido. Tem princípios humanistas e um discurso positivo
Subscrevo o post da Filomena e claro que o que refere o Jed e o Adriano faz todo o sentido.
Na verdade já tomei a estrada da abstenção há coisa de década e meia.
E viva a concessionada liberdade da nossa república (caquistocrática? - http://en.wiktionary.org/wiki/kakistocracy)
Let your heart drive your soul
Politicians? May a thousand flees infest their armpits!
and
My Own Revolution Might Be The Solution - Novi Singers

Saudações anarquistas
Impressionante a qualidade deste grupo. Em pessoas como voces eu votaria, mas como não se candidatam terá de ser mesmo em Branco. E essa história de as pessoas nas mesas de voto fazerem uma cruz???? Será possivel? Então que apareça nos boletins de voto um quadradinho referente a "Descontentes" ou mesmo "voto em Branco". Entretanto vou aprendendo a cuidar da terra e a ensinar o que sei. Nos veremos por ai, na terra;) Permacultura SIM!
nunca votei e agora, parece-me demasiado tarde.
Mr. Barahal já disse quase tudo, só acrescentaria o seguinte:
Deveríamos aproveitar esta oportunidade para colocar nos sites dos principais partidos as perguntas pertinentes que por vezes fazemos aqui. que ideias tem o candidato X sobre o pico do petróleo? que directivas propõe o partido Y sobre desenvolvimento sustentado? que apoios promete o partido a iniciativas de agricultura biológica?
Etc...
Se cada um de nós enviá-se 2 ou 3 perguntas a cada um dos principais partidos, talvez pensassem 2 ou 3 segundos nas nossas causas, o que já não era mau, ou quem sabe acordar alguma consciência ainda adormecida.
Peço desculpa mas eu já participei em mesas de voto e o que estas a dizer não faz nenhum sentido

Incitador said:
Eu ainda estou a ponderar essa hipótese. Há, no entanto, um perigo associado a esse acto. Conheço uma pessoa, que já esteve em mesas de voto, e que me alertou para o facto de ser fácil para quem conta os votos acrescentar uma cruz sobre um boletim de voto em branco.
Talvez seja preferível dar o voto a partido daqueles que não chegam a ter 1% dos votos.
Olá Hélder,

Pode fazer. As mesas de voto/freguesias/cultura local, não são todas iguais. No caso da minha, creio que a probabilidade é muito pequena.

Helder valente said:
Peço desculpa mas eu já participei em mesas de voto e o que estas a dizer não faz nenhum sentido

Incitador said:
Eu ainda estou a ponderar essa hipótese. Há, no entanto, um perigo associado a esse acto. Conheço uma pessoa, que já esteve em mesas de voto, e que me alertou para o facto de ser fácil para quem conta os votos acrescentar uma cruz sobre um boletim de voto em branco.
Talvez seja preferível dar o voto a partido daqueles que não chegam a ter 1% dos votos.
Eu nunca votei porque acredito que a democracia representativa que temos é uma falsa democracia. O voto na verdade vale tanto como assinar uma folha em branco. Qualquer um pode escrever lá o que quiser. Numa democracia de verdade todos os cidadãos tem uma participação activa, tem voz, nesta não temos. Além disso está mais que provado que o poder corrompe. Nem um santo seria um bom presidente quanto mais esta cambada de pulhas.
Eu não posso votar em branco porque qualquer tipo de voto neste contexto mesmo que em branco é uma legitimação do actual regime.
O futuro quando todos perceberem que é inútil votar será impossível continuar com este regime e espero que evoluamos para uma democracia participativa onde todos tem uma palavra a dar, bem como a responsabilidade de assumi-la.

RSS

BEMCOMUM.net Conferences

The NOVA.policies Conference. Registrations.

Economia de Transição

Somos uma Rede Social, com mais de 6.000 membros, especializada na facilitação de vida a Empreendedores de Transição para as Sustentabilidades.

Impulsionamos a Permacultura como filosofia e método de design em Portugal desde janeiro de 2009.

Fomos pioneiros na adaptação do Modelo de Transição à cultura e economia portuguesas!

© 2018   Criado por BEMCOMUM.net.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço